The normality of things – and how I am slowly managing to deal with routine

The effortlessly chic party look

Wrapping fun! Christmas gifts bonanza in family

Get the look: cool up your party kimono for everyday outfit

Party season in a budget: 3 looks to inspire

This is how to style a sequin kimono for a hot party look

hashtag fatkini – good polemics

hashtag fatkini – good polemics

The hashtag #fatkini is all around this summer and it brings up some polemics with it. And some good messages too. But what is behind it?

A hashtag fatkini está super em alta e trás com ela uma certa polêmica. E também trás uma boa mensagem, claro.  Mas o que tá por trás disso?


While internet freaks out with the pictures of full figures girls rocking bikinis at the beach, the empowering movement reaches more and more people through social media.

In times of growing discussions on natural beauty and self acceptance, the #fatkini girls represent a touch of freedom and self-love that should also reach all sorts of people. And plus, the hashtag is also remarkable in the plus size industry where many still avoid the word fat – cause it surely has, for many people, a negative and judgemental aspect behind it.

I read here several hate comments about the pictures being promoting an unhealthy lifestyle and “unbeauty” and it all seemed just so wrong. The article – is not about the comments but it mentions them.

What the #fatkini girls are doing is totally positive not only for them but for other people. Fat girls have been rejected in so many ways for so long time. Thanks to the social media we (yes including myself) can support each other to overcome our own barreis of self steem and promote selfies wearing bikinis and so promoting a self acceptance.

The movement is usually associated to Gabi Fresh, a plus size style blogger who has first started the hashtag fatkini back in 2012 and got her own bikini line. I have read in one of the comments of this amazing article here that the movement of promoting the fat girls in the fashion industry started back in the 80s but I personally have no knowledge of that. Just find it even more amazing.

It all happens like a snow ball – you love and respect yourself, people notice it and just follow and do the same. Thats how it works girl.


A hashtag fatkini está super em alta e trás com ela uma certa polêmica. E também trás uma boa mensagem, claro. Enquanto a internet enlouquece com as fotos de meninas grandes arrasando em biquinis nas praias, a mensagem de “poder” alcança mais e mais pessoas através das mídias sociais.

Em tempos de crescentes discussões sobre beleza natural e aceitação pessoal, as garotas  #fatkini representam um toque de liberdade e auto amor que de fato deveria alcançar todos os tipos de gente. Além disso, a hashtag é um marco na indústria plus size – onde a palavra “gorda” ainda é evitada por – na opinião de muitos – conter um aspecto negativo e julgador.

Eu li aqui nesse artigo diversos comentários péssimos sobre as fotos estarem promovendo um estilo de vida não saudável e não belo e pra mim soou tão equivocado. Os comentários não são do artigo, e sim o artigo menciona os comentários absurdos.

O que as fotos da #fatkini estão promovendo é totalmente positivo, não só para as autoras das fotos mas para quem as vê também. Muitas delas alegaram estar usando biquini pela primeira vez. Meninas gordas têm sido tão rejeitadas de tantas maneiraspor tanto tempo, seja nào se vendo representada na mídia ou sendo apontada nas ruas por estar fora do tão falado “padrão estético”. Graças à mídia social nós (sim, eu me incluo nessa obviamente) temos a oportunidade de apoiar umas às outras e superarmos nossas próprias barreiras de auto estima através, por exemplo, do post de selfies usando biquinis e promovendo auto aceitação.

O movimento geralmente é associado à blogueira Gabi Fresh – que tem a sua própria linha de biquinis plus size e começou a usar a hashtag fatkini lá em 2012. Eu li em um dos comentários nesse artigo maravilhoso aqui que o movimento de promoção da imagem de meninas gordas na indústria da moda começou nos anos 80 mas eu não tenho conhecimento sobre isso embora tenha amado a idéia. Acho que tudo fica ainda mais interessante e embasado.

Tudo acontece como uma bola de neve – você se ama e se respeita, as pessoas notam e começam a fazer o mesmo. É assim que é.

a fatkini review by gisella francisca

Captura de Tela 2014-08-11 às 19.06.52

Captura de Tela 2014-08-11 às 19.07.21

Deixe um comentário

Enviar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Pin It on Pinterest