The normality of things – and how I am slowly managing to deal with routine

The effortlessly chic party look

Wrapping fun! Christmas gifts bonanza in family

Get the look: cool up your party kimono for everyday outfit

Party season in a budget: 3 looks to inspire

This is how to style a sequin kimono for a hot party look

Diversidade no NYFW: o que a indústria precisa

Diversidade no NYFW: o que a indústria precisa

As tendências apresentadas nas passarelas não se estendem apenas à moda, mas a comprtamento, política e sociedade também. Por isso, marcas que estão à frente da curva e promovem diversidade, inclusão e imagem corporal positiva tem um papel tão importante para a sociedade. Elas guiam as tendências, e, consequentemente o mercado – e na outra ponta, o consumidor final – ao futuro de aceitação, equalidade e inclusão.

O que mais vemos por aí é marca usando o zeitgeist virtual do “body positive” em suas campanhas e desfiles. Mas a gente bem sabe que o buraco é mais embaixo e precisamos muito mais do que camisetas e desfiles com modelos plus size na mesma passarela que as modelos regulares. Se eles estão fazendo o trabalho e casa e mantendo a coisa além do casting diversificado, isso só vamos ver com o tempo. Mas faz bem pra todo mundo que a passarela mostre mais gebte real, que gere identificacão e representatividade pra você e pra mim.

 

Prabal Gurung apresentou um show bem politizado com o mote #femininitywithabite. Ele teve duas modelos plus size, a Candice Rufine e a Marquita Pring, que aliás foram as duas plus size mais requisitadas dessa temporada.

 

Christian Siriano virou sinônimo de inclusão na passarela. Seus shows são realmente inclusivos, com modelos de etinias diversas, tamanhos, coisa linda de se ver. Aliás as criações dele heim, vou te contar…

 

View image on Twitter
*via Refinery29

Hands down my favorite looks from this @csiriano show 💕

A photo posted by • Amanda Apparel • (@amandaapparel) on

All the glamour on our #Fall2017 runway captured by @bradwalsh front row. #fashionweek #cfdanyfw #peoplearepeople

A video posted by Christian Siriano (@csiriano) on

 

A marca Tome tbm deu show de inclusão. No casting, Joja Called, Marquita e Candice. Olha quanta lindeza:

 

 

Se a mudança chgou pra ficar, ainda não podemos afirmar. Mas temos visto uma grande onda de conscientização em relação ao papel da moda na construção de uma sociedade mais igualitária e inclusiva de minorias, os gordas, os mais velhas, os negras. O futuro é colorido e de diversas formas. Espero que a moda reflita a revolução.

 

 

Diário de maternidade: Seja você, mas seja uma mãe “perfeita”

Diário de maternidade: Seja você, mas seja uma mãe “perfeita”


Dizem que a maternidade muda a pessoa. Com certeza há um fundo de verdade nisso, mas ultimamente eu só consigo pensar se consigo voltar a ser eu. Não imaginei que fosse tão fácil esquecer de sermos nós quando a vida fica tão atarefada, quase caótica.

As pessoas tendem a ser um pouco românticas em relação ao que é ser mãe. Como se a mulher virasse uma santa, uma Virgem Maria depois de parir um filho. Aquela idéia maluca de perfeição, a mulher perfeita, a mãe perfeita… aí vc tem que ser imaculada e sexy ao mesmo tempo… injusto né?

Mas advinha? Há pouco romantismo na imagem da mulher real, no dia a dia de uma mãe que não é da novela do Manoel Carlos. Agora por exemplo, enquato eu escrevo meu filho está dormindo no meu colo e ai me mim se me mexer bruscamente. Ele acorda e quer peito, porque chupeta ele não curte, mas meu peito ele ama. Eu estou morta de dor de cabeça, exausta, mau humorada e ao mesmo tempo cheia de energia e amor pra ele. Prefiro deixar ele dormindo aqui e atualizar o blog.

Cada um tem seu jeito de cuidar, não adianta. Com certeza vai ter alguém lendo o parágrafi acima e pensando que eu não devo “mimar” ou fazer algo diferente. Mas meu bebê tem 3,5 meses, pra mim não é o momento de privá-lo do que ele quer.

Tudo bem, estou reclamando, Mas, mais do que uma reclamação, esse post é um choque de realidade pra qum acha que vida de mãe, blogueira (ou o que quer que me chamem por aí) é glamour o tempo todo. Glamour mesmo só a bijuteria que tô usando…

Quando eu tava grávida eu li muito. Como não tive muito tempo pra aprender – minha gravidez foi super curta – eu tentei achar posts/artigos que expressassem como seria de fato o dia a dia de um recém nascido e a mãe. Nada que eu li pôde realmente me preparar para o que estaria por vir. As pessoas focam muito em como os filmes nos ensiaram a ver as mães.

Meu bebê tem 15 semanas, 3,5 meses agora. Ao longo deste tempo eu tive os dias mais felizes e exaustivos da minha vida. Mikkèl é geralmente calmo e sempre um bebê feliz. Sorri facilmente e raramente chora. Mas recentemente as coisas mudaram um pouco. Seu corpo muda todos os dias, parece que suas gengivas estão se preparando para os dentes, ele está ficando mais consciente do qu está ao redor e tem sido muito mais interativo – o que é muito divertido para os pais babões que somos.

Ele está bastante avançado para sua idade, então agora passa pela “crise de 4 meses”. Ele tem estado mais dependente do que nunca, apenas dorme em cima de mim ou do pai, tem ficado muito agitado durante a noite. Parece que o fato de que nos mudamos para um novo apartamento desencadeou a crise por isso ele tem agido como se ele se sentindo inseguro.

Eu ouvi do psicólogo que essa crise acontece porque o bebê está mais consciente de si mesmo como uma pessoa. Ele percebe que ele não é mais uma parte do meu corpo e tem seu próprio corpo e alma (por assim dizer). A boa notícia é que é uma fase. Logo ele terá superado esta crise e mamãe estará mais feliz.

Tm sido uma jornada incrível. Embora eu nunca tenha estado tão cansada em toda a minha vida, eu nunca me senti tão completa. Meu coração derrama amor por ele. É um sentimento intenso e bem louco.

Eu também sinto que ainda consigo ser eu mesmo. Eu ainda trabalho, embora não tanto quanto eu acho que deveria, mas eu faço. Às vezes eu percebo o quão duro estou sendo comigo mesmo quando me culpo ou me sinto infeliz por não ser tão produtiva como eu queria. Algumas mulheres não conseguem trabalhar. Muitas das minhas realizações são devido ao fato de que meu marido também participa. Algumas pessoas dizem, “oh ele te ajuda muito”. Ele está ajudando, mas não eu especificamente, ele está ajudando a família.

Isto é para todas as mulheres que me lêem agora: você é forte e tem direito a obter ajuda. O pai que participa das tarefas das crianças não está ajudando você, ele está ajudando a família. Então não se sinta culpada ou sortuda, encare com normalidade, é assim que as coisas devem ser. Mas se lembre de elogiar, agradecer e apreciar, claro.

—-

 

Minha amiga Anna me perguntou se eu queria modelar com o Mikkèl no projeto de arte dela. Ela falaria sobre a liberdade de amamentar e as mudanças que passei. Desde que eu venho do Brasil, onde amamentar em público não é bem visto em toda parte, e eu descobri tão tarde sobre a minha gravidez, ela pensou que eu seria o tema perfeito para o tema.

Falamos sobre isso e ela fez algumas fotos com um pouco de direção dela, respeitando minha personalidade e opiniões sobre o tema. Eu adorei os resultados. As fotos ficaram boas e fiéis aos meus pensamentos.

Dar a luz ao meu menino forte e amamentá-lo são a coisa mais poderosa e incrível que meu corpo fez por mim. Não há razão para que eu não tenha orgulho disso.

Photos: Anna Saertereie
gisella-francisca-amamentacao

Top Model Plus Size da Escandinavia e a verdade da indústria

Top Model Plus Size da Escandinavia e a verdade da indústria

A edição Escandinava do programa Top Model de 2016 foi toda dedicada a modelos Plus Size – anunciado extensivamente na mídia. A vencedora  ganhou um contrato com a agência britânica Milk Model Management, que é uma das agências mais respeitadas na indústria, além de uma capa na revista Slink e campanha com a marca de lingerie – Change (eu fiz um trabalho lindo com eles , as peças são maravilhosas).

As modelos – da Noruega, Suécia e Dinamarca – variaram entre 20 e 27 anos, todas lindas e determinadas a ser a próxima Top Model da parte mais fria do mundo :-)

(mais…)

Saia dourada e cropped top – look plus size ousado

Saia dourada e cropped top – look plus size ousado

Pensa num look plus size sexy sem ser vulgar e bem moderno, cheio de tendências? Tá aqui, myga!

Tanto item tombamento nesse look… mas quero começar com o assunto mais falado, o cropped top. Pois é, sabe que “gorda não pode né?” haahhaha mas eu gargalho é muito na face de quem manda uma dessa. A polêmica é grande, mas o fato é que a gente pode usar o que quiser, como quiser. Como estava um pouco frio no dia, eu optei por não mostrar pele, mas esse top tem uma altura excelente, mostra pele na medida e tem a manguinha que eu gosto. Ou seja, um perfeito top cropped plus size. Além de uma peça moderna, o tecido imita couro, tipo parece mas nào é. Acho que o tecido é cirré. Ganhei da Mari Malpighi quando eu fiz a campanha deles. Você chegou a ver as imagens? São lindas.

Os tecidos metálicos estão com tudo nessa estação. Comecinho de primavera na Europa e comecinho de outono no Brasil, essa tendência fica bem em diversos looks, tanto com uma sandália rasteira ou um sapato de salto, passando por um “brit” trator como esse pisante poderoso que estou usando na foto. A saia tem um quê de Gucci/Dolce & Gabbana mas é da H&M mesmo, ahahaha. Aqui no blog muitas vezes você vê roupas plus size, ou não exatamente plus size como essa saia, que não estão disponíveis no Brasil ainda, mas que são forma de vocês ficarem por dentro de como trazer as tendências das passarelas pro seu estilo. E eu adoro fazer isso.

Outro item maravilhoso: a body chain. É um item que eu adoro ter no corpo. Fica legal pra dentro ou pra fora da roupa. Por dentro, com um cropped, lacra né mores? E pra completar, como se o look já não tivesse marcante suficiente, eu resolvi completar com um casado plus size animal print né? ahahhaa

E vocês, o que acharam? Fica a dica para as marcas brasileiras fazerem essa saia ou não?

Me segue no Facebook e  Instagram. E comenta lá tbm.

* Spread the love*

 

 

Detalhes:

Saia e body chain da H&M: disponível aqui (nas gringas)

Top: Mari Malpighi – parece que está esgotado mas entra em contato com eles, lá eles são super legais.

Casaco: Lindex

Sapato: Stella McCartney – disponível aqui

Bolsa: Céline – disponível aqui (nas gringas)

A luva é feita à mão por uma senhora em Veneza.

O makeup:

Delineador: Jade da Phebo

Sombra verde usada pra esfumar: Esmeralda Phebo

Na pele: Base Canela Phebo e corretivo Noz

Batom: Retro Matte Fashion Legacy – Mac Cosmetics

gisella-francisca-trendy-plus-size-HM-skirt-saia-look 2 gisella-francisca-trendy-plus-size-HM-skirt-saia-look 4 gisella-francisca-trendy-plus-size-HM-skirt-saia-look 6 gisella-francisca-trendy-plus-size-HM-skirt-saia-look 1 gisella-francisca-trendy-plus-size-HM-skirt-saia-look 3 gisella-francisca-trendy-plus-size-HM-skirt-saia-look 7 gisella-francisca-trendy-plus-size-HM-skirt-saia-look 5

Pin It on Pinterest